Comidas Exóticas

Autores

    Está com fome? Que tal fazer um lanchinho? Mas antes, imagine que você está em viagem num país totalmente diferente, hospedado na casa de alguém que não tem um costume alimentar tão refinado quanto o seu e a única coisa que ele tem para te oferecer é algo tão repulsivo que terminantemente o seu estômago e nem a sua boca aceitariam de jeito nenhum… E, pra completar, nem adianta procurar um restaurante ou uma lanchonete pois o cardápio em toda a região é exatamente o mesmo… E aí? Vai encarar? Ou você acha que vale a pena morrer de fome? Saiba que essa situação aqui colocada não é nenhum absurdo impossível de acontecer. Pois a dieta alimentar dos milhares de diferentes povos existentes pelo mundo não é igual e vai muito além do nosso simples, mas delicioso, feijão com arroz e bife. Vale lembrar ainda que os nossos maravilhosos cardápios, em muitos desses lugares, são considerados repulsivos e eles também não entendem como é que a gente consegue comer essa gororoba. Isso acontece porque o paladar de cada grupo de indivíduos depende do costume e da forma como eles são criados, e também da situação financeira, agrícola e climática que podem levá-los a não ter outra opção de sobrevivência. Além do mais, o que é delicioso para eles pode ser nojento para nós e vice-versa. Mas será que os seres humanos são mesmo tão diferentes assim? Confira alguns exemplos abaixo, e eu garanto: Você vai pensar duas vezes antes de reclamar do ovo frito e daquela farinha com feijão que de vez em quando sua mãe põe na mesa. Aí está o nosso cardápio! Espero que você aprecie!

Balut: Ovo fertilizado de pato – Enjoou do ovo de galinha? Que tal comer um ovo de pata? Mas com um pato dentro! Esse é o prato preferido de alguns nas Filipinas. Como aprendemos em Biologia, na fase de fertilização, o embrião das aves fica em seu semi-ovo alimentando-se dos vitelos. Alguns cozinheiros filipinos pegam esses ovos de filhotes de pato ainda não formados assim do jeito que eles são (moles, transparentes e pegajosos), jogam sal e pimenta e, nada de cozinhar e muito menos fritar, comem cru mesmo.
Casu Marzu: Queijo de larva de mosca – Pra você que só conhece o queijo mineiro, experimente esse aqui que veio direto da Itália: Quando está em processo de fermentação, o queijo é deixado em um local exposto para receber seu ingrediente principal: ovos de dezenas de mosca da espécie piophila casei. Elas botam seus ovos sobre ele e saem. Os ovos se abrem, as larvas saem e se espalham pelo queijo. Isso vai fazendo com que ele fique com uma textura mole e cremosa e com um cheiro de apodrecido. Mas, mesmo assim, ele é muito apreciado e servido em festas nobres.

Chocolate de alho – Pra você que não gosta de alho de jeito nenhum, os japoneses deram um jeitinho de solucionar esse problema: Eles fermentam o alho e o acondicionam em formato de flor, e depois o cobrem com chocolate e pó de cacau. Quero ver você recusar esse maravilhoso dente de alho agora. É uma excelente sugestão para o dia dos namorados, não é mesmo?


Escamoles: Ovos de formigas – Olha só como é feito esse petisquinho que os mexicanos apreciam com muito prazer: Cozinheiros especializados no assunto criam colônias de formigas marrons. Quando elas desovam, antes que as larvas se transformem em formigas, literalmente metem as mãos no formigueiro, e colhem os ovos. Quer saber o modo de preparo? A resposta é: Nenhum! Isso mesmo! Eles comem os ovinhos cru mesmo! Dizem que têm um sabor parecido com o do milho.




Espetinho de insetos – Os chineses costumam proferir o seguinte ditado: “Se tem 4 pernas e não é mesa, só pode ser comida!” Na prática isso deve significar que criança enjoada lá não tem vez. Nas barraquinhas das ruas em Pequim e Bankok (Tailândia) é comum ver grilos sendo fritos em espetos, assim como o nosso tradicional churrasquinho aqui no Brasil. Parece absurdo? Saiba que isso é só um lanchinho rápido! Pois em refeições mais reforçadas eles comem ratos, escorpiões, pardais e até cobras.




Hakarl: Tubarão fermentado – Está pensando em viajar para a Islândia? Então aproveite a maravilhosa oportunidade de experimentar essa suculenta porção de tubarão-elefante. Eles capturam esse imenso peixão (que é considerado o 2º maior do mundo), cortam-o em pedacinhos bem pequenos deixam-o fermentar em rigoroso processo e esperam ele se secar durante 5 meses. Depois disso, o transformam em 2 diferentes tipos de lanche: O Glerhákarl, conhecido como tubarão-vidro (cubinhos vermelhos tirados do ventre do tubarão que servem para mascar) e o Skyrhákarl (tubarão de leite) que tem carne branca e macia.




Kanniko: Caranguejo caramelizado – Esse é mais um produto japonês: Trata-se de um pacotão cheinho de filhotes de caranguejos mergulhados numa resina especial que o enverniza e o endurece, deixando- bem coradinho e crocante. Apesar de ser adicionado sal e outros temperos, dizem que ele é bem docinho e picante. Só é possível comê-lo ingerindo uma bebida gelada.




Kop Yush: Peixe seco e salgado – Mais uma maravilha da culinária chinesa é esse pacotinho cheio de peixe ressecado e salgado. Não sei como ele é preparado, -e talvez seja melhor nem saber…- Mas ele é ele é tão famoso e bem requisitado que é exportado, principalmente para a Rússia, aonde é tão popular quanto os nossos salgadinhos chips.




Torresmo – Essa me deixou indignado!!! Você sabia que o nosso saboroso, tradicional e recomendadíssimo torresminho é considerado por muitos povos como algo simplesmente repugnante? E isso não só pelo seu nível de colesterol, mas esses pobres desmerecedores da excelente cozinha brasileira não conseguem engolir esse delicioso petisco somente pelo fato de se tratar de pele de porco frita… Eles, que comem tantas coisas estranhas, tem nojo disso! Vê se pode?!? 




Yu Wan: Bolinho de lula – Você já ouviu falar do Takoyaki? Trata-se de mais um bolinho japonês, só que esse é feito de lula (parente do polvo, aquele lá cheio de tentáculos). Ele é servido em pequenas porções com um molho especial. Esse bolinho também é muito apreciado na China: Lá ele é frito e servido espetado num palito. Crocante por fora e macio por dentro… Parece ser gostoso! Eu disse: “Parece…”
Se depois de tudo isso você ficou com aquela fome, não perca tempo! Corra para a cozinha ou para a lanchonete mais próxima! Mas não se esqueça de perguntar antes para o cozinheiro como a comida foi preparada!

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: